Alessandra Campêlo da Silva formou-se em Jornalismo pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM) em 1996. Em sua passagem pela Universidade, Alessandra Campêlo deu início à sua  vida política, inclusive sendo diretora do Centro Acadêmico de Comunicação Social da UFAM (Cucos). No biênio 1997-98, foi eleita presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE/UFAM), quando já era filiada ao Partido Comunista do Brasil (PC do B). No mesmo período também atuou como vice-presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), na região do Amazonas e de Roraima. Em sua gestão no DCE, notabilizou-se pelo resgate do Festival Universitário de Música (FUM), pela luta contra a privatização do ensino público e em defesa de uma Universidade gratuita e de qualidade, e a favor da meia-passagem para os estudantes. Além disso, participou ativamente das discussões políticas nacionais, com participações nos Congressos da UNE. Em 2001, Alessandra Campêlo foi aprovada em concurso público para o quadro de servidores públicos da Secretaria de Estado da Segurança Amazonas. Foi assessora parlamentar na área de Comunicação Social no Gabinete da então Deputada Federal Vanessa Grazziotin (PC do B). De 2002 a 2006, atuou na assessoria parlamentar do deputado estadual Eron Bezerra (PC do B-AM). Em 2007, foi coordenadora do Departamento de Eventos da Secretaria de Estado da Produção Rural (SEPROR). Neste mesmo ano, assumiu a Secretaria Executiva Adjunta de Administração e Finanças. Em 2008, cursou Especialização em Gestão Governamental pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA). No período de março a junho de 2011, Alessandra Campêlo foi nomeada secretária Executiva da SEPROR. Em fevereiro de 2012, a convite do governador Omar Aziz, Alessandra Campêlo assumiu um novo desafio em sua vida pública: o comando da Secretaria de Estado da Juventude, Desporto e Lazer (SEJEL). Com dois anos no cargo, a gestora revolucionou o esporte amazonense, com apoio permanente aos atletas, paratletas, federações, associações, ligas de bairros, comunidades rurais e grupos de pessoas idosas. Se notabilizou por dirigir a SEJEL - onde ficou até abril de 2014. Em 5 de outubro de 2014, foi eleita deputada estadual com 25.361 votos , a 11ª mais votada do pleito.

Fonte: 

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4251505J8

http://www.ale.am.gov.br/deputados/alessandra-campelo/

Nome: Marcus Luiz Barroso Barros

Natural: Amazonas
Data nascimento: 29/11/1947
Graduação: medicina - Universidade Federal do Amazonas - 1972
Notório Saber - área de Leishmaniose, emitido pela Fiocruz - 1996
Professor Honoris Causa - Universidade Federal do Espírito Santo

 

Infectologista, instalou e dirigiu o núcleo original da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) em Manaus, que é hoje o Centro de Pesquisa Leônidas e Maria Deane. Foi reitor da Universidade Federal do Amazonas e criou o Museu Amazônico Para a Preservação da Cultura dos Povos da Amazônia Ocidental e o Centro de Ciências do Ambiente. Dirigiu o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA).

Experiência profissional:

Professor adjunto IV do departamento de Saúde Coletiva da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade do Amazonas, desde 1975.
Pesquisador do INPE desde 1975: criou o laboratório de Leishmaniose que dirigiu de 1979 à 1988, supervisor do curso de residência médica em 1994 e chefe do núcleo de ensino/1995-96
Fundador e primeiro diretor do Hospital Universitário Getúlio Vargas da Universidade do Amazonas, hoje Unoversidade Federal do Amazonas de 1981 à 1983.
Como reitor da Universidade do Amazonas, interiorizou a universidade para onze municípios estratégicos e o exame de vestibular para cerca de 60% dos municípios amazonenses. Reformulou 80% do currículo escolar incluindo os cursos de Engenharia Florestal e de Engenharia de Pesca. Criou também o Centro de Ciências do Ambiente e o Museu Amazônico para a preservação da cultura dos povos da Amazônia Ocidental.
Na gerência da Fiocruz/Amazonas elaborou o planejamento estratégico para a criação das linhas de pesquisas. Publicou o Atlas "Espaço e Doença - Um olhar sobre o Amazonas", coordenou a expedição científica Rio Negro/Rio Branco que resultou no livro "Revisitando a Amazônia de Carlos Chagas. Da borracha à biodiversidade".
Em seu rico currículo constam, ainda:

  • quatorze cargos e /ou funções de relevância;
  • orientação de quatro trabalhos científicos;
  • participação em bancas e comissões examinadoras em dezesseis sociedades e fundações nacionais e internacionais;
  • é membro da New York Academy of Science;
  • participou de 103 conferências, palestras, mesas-redondas, cursos e eventos científicos nacionais e internacionais;
  • exerceu quatorze atividades no exterior.

 

 

Para mais informações clique aqui 

 

 

 

 

 

É licenciado em Letras (1989), com habilitação em Língua Portuguesa, pela Universidade Federal do Amazonas, onde também se bacharelou em Direito, em 1996. Porém, sua paixão pela literatura  o fez trilhar os caminhos da poesia, da dramaturgia, da crítica literária, do magistério e do trabalho de “semeador de livros”. Primeiros fragmentos, seu livro de estreia, de produção independente, foi publicado em 1988. Em seus versos iniciais já se esboçava seu comprometimento social em questionar a realidade da condição humana num meio que oprime o ser humano e o afasta de suas raízes e de seus sonhos.

Em 26 de outubro de 2001 tomou posse na Academia Amazonense de Letras, ocupando a cadeira Nº 16.

Trabalhos Publicados
– Primeiros Fragmentos (poesia) – 1988 (edição independente)
– Estudos de Literatura Brasileira e Amazonense (ensaio) – 1995. Edição: Curso Atual.
– Leituras Críticas (ensaio) – 1996. Edição: Objetivo.
– O Amazonas em Sua Literatura (CD-ROM) – 1996. Produção: Fucapi/Funarte.
– Antologia do conto amazonense – 2003. Edição: Editora Valer.
–Poesia e poetas do Amazonas – 2003. Edição: Editora Valer.
– O Anjo cético e o sentimento do mundo – 2003. Edição: Editora Valer e Gráfica e Editora Silva.
– Introdução à literatura brasileira – 2003. Edição: Editora Valer.
– Textos que edificam (Antologia) – 2003. Edição: Editora Valer.
– Estudos de literatura do Amazonas – 2004. Edição: Editora Valer.

Mais informações: http://tenoriotellesblog.wordpress.com/about/

 

Nome: JOSÉ BERNARDO CABRAL

Data de Nascimento: 27/03/1932

Naturalidade: Manaus/ AM

Profissão: Advogado

 

Bernardo Cabral formou-se Bacharel em Direito pela Universidade do Amazonas (hoje Universidade Federal do Amazonas) no ano de 1954. A alteração do nome da Universidade se dá pelo Projeto Lei nº. 10.468, de 20 de junho de 2002 de autoria do próprio Bernardo Cabral, na época, Senador pelo estado do Amazonas.

Foi fundador do extinto MDB, sendo eleito deputado federal nas eleições de 1966 até ter o seu mandato cassado pelo Ato Institucional nº5, de 13 de dezembro de 1968. No ano seguinte teve suspensos seus direitos políticos por 10 anos e interrompida a sua carreira de professor universitário, em virtude de sua atuação parlamentar às vésperas de edição do respectivo Ato Institucional - publicação nos jornais "O Jornal do Brasil" e "Diário de Notícias", do Rio de Janeiro, no dia 19 de dezembro de 1968.

Em 1987, após a sua eleição para deputado federal, foi eleito Relator da Comissão de Sistematização, na Assembleia Nacional Constituinte, resultando na Constituição de 1988.

Bernardo Cabral foi Ministro da Justiça no governo de Fernando Collor de Mello, e assumiu interinamente, por poucos dias, o Ministério da Agricultura.

Em 1994 foi eleito senador pelo Amazonas. No Senado foi Vice-Presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado Federal (1995 e 1996), foi Presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado Federal nos anos de 1997 a 1998 e de 2001 a 2002.

Bernardo Cabral também é Membro Titular da Academia Amazonense de Letras, resultado de diversas obras já publicadas, tais quais podemos citar:

  • Palavra em Ação (1980, 2a. Edição);
  • O Papel das Hidrovias no Desenvolvimento Sustentável da Região Amazônica Brasileira (1995, 1a. Edição - 1996, 2a. Edição);
  • O Município e a Cidadania (1996, 1a. Edição);
  • Direito Administrativo - Tema: Água – (1º e 2ºEdição - 1997);
  • Legislação Estadual de Recursos Hídricos Volume I (1ºEdição - 1997);
  • Legislação Estadual de Recursos Hídricos Volume II (1ºEdição - 1997);
  • Recursos Hídricos e o Desenvolvimento Sustentável I (1ºEdição - 1997);
  • Recursos Hídricos e o Desenvolvimento Sustentável II (1ºEdição – 1998);
  • Tratados Internacionais de Recursos Hídricos (1ºEdição – 1998);
  • A Cooperação Técnica e Financeira Internacional (1ºEdição -1998);
  • Legislação Brasileira de Resíduos Sólidos e Ambiental Correlata – Vol. I (1º Edição – 1999);
  • Legislação Brasileira de Resíduos Sólidos e Ambiental Correlata – Vol. II (1º Edição – 1999).

Em junho de 2013 foi lançado livro biográfico "Bernardo Cabral – Um Estadista da República", de Júlio Antônio Lopes.

Quer saber mais sobre escolaridade, Diplomas, Placas e Homenagens recebidas? Clique no link e veja as informações completas que conseguimos no endereço

http://portalamazonia-teste.tempsite.ws/sites/biblioteca/biografia.PDF

 

Pesquisa